segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Saudade...


     O dia amanheceu cinzento, quase encimesmado,  em jeito de abalada. É o fim das férias. Os que deixamos para trás ficam numa espécie de mutismo  cruciante. Faltam-lhes os netos, os filhos, os sobrinhos e os amigos. Nós, estamos prontos para a partida, com a certeza de que muito em breve regressaremos com a mesma vontade e entusiasmo de sempre! E, reproduzindo Carlos Drummond de Andrade, não importa a distância que nos separa, se há um céu que nos une...

Mas falar de regresso é também falar de reencontros. Reencontro de rotinas, do trabalho e das horas que agora se querem pontuais. É inevitável!
E com o regresso, o Cem Manias vai também voltar às suas publicações semanais. Ou dito de outra forma, às suas manias...

   











     Até já!


     Manuela



sábado, 12 de agosto de 2017

As flores da avó...

    Com um pé cá e outro lá,  já a antecipar o regresso a casa,  vamos aproveitando os últimos dias de praia. Muitos mergulhos no mar, a pele dourada pelo sol a pedir uma certa calmia, e o café matinal servido em loiça que passou décadas em clausura na cristaleira. Porque na casa da avó a tradição ainda é o que era, a decoração é feita de aconchegos, com pratos e pratinhos, rendas e bordados, e com flores que entram pela casa dentro. Sim, porque a avó tem flores e plantas everywhere!
     Não importa quanto o tempo passe, mas a casa da avó continua a ser um dos lugares mais especiais do mundo! Tem móveis centenários e fotos da família inteira espalhadas por todo lado, desde fotografias da bisavó, dos tios e dos primos, dos netos e até do tetravô... Tem cadeiras de baloiço e loiças guardadas a sete chaves. E tem sempre muitos doces e amor para nos receber.











    Até já!

   Manuela

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Açores e os meus amores...

     De férias com a minha gente! 
     Regressar aos Açores é sempre um entusiasmo enorme. Abraçar mais uma vez a família que aqui criei é de certo modo regressar a um ninho de aconchego e afectos que me faz sentir parte integrante deste ambiente. Depois, partir à descoberta destas ilhas é conhecer recantos magníficos. Altas falésias, caminhos floridos, o transparente silêncio de bucólicas pastagens sem fim, o intenso azul do mar, muito sol, praia... É nesta simbiose de contrastes que as férias nunca chegam para fazer tudo aquilo que gostaríamos de fazer. É também este o motivo pelo qual o Cem Manias tem andado a passo de caracol... 


* Ilhas do Faial, Pico e São Jorge.


















   
     Até já!

    Manuela