segunda-feira, 23 de maio de 2016

Coffee table books ou livros de mesa...



     Olá!

     Há mulheres que são apaixonadas por sapatos.  E por malas. De preferência as Birkins da Hermès. E há mulheres apaixonadas por isso e muito mais. Por livros e flores. E por coffee table books. E eu, rapariga do campo, só há muito pouco tempo é que percebi que tinha em casa muitos coffe table books. Aqueles livros girissimos, de capa dura e atraente, repletos de imagens, com pouco texto, mas esteticamente apelativos, que em vez de ficarem empoeirados nas prateleiras ficam em cima das mesas de centro da sala, ou espalhados por toda a casa.  E vai daí, sem saber, eu tinha encetado na minha casa um novo capitulo de decoração com os tais coffee table books!!
     Dizem que os livros ajudam a dar identidade a um determinado ambiente, e se ficarem visíveis e prontos para serem folheados a qualquer momento tanto melhor. E os tais coffee table books passam uma imagem muito agradável para quem nos visita, e proporcionam um tipo de leitura singela e visualmente apelativa sobre assuntos que vão desde a decoração à moda, do cinema à música, viagens, lifestyle...

     No Domingo, lembrei-me de tomar café numa das minhas varandas, em modo coffee table book, manias....





  

     Os coffee table books não se destinam aquele tipo de leitura habitual, daquelas que fazemos na cama antes de dormir, ou durante uma viagem de comboio, antes sim, aquele tipo de leitura despretensiosa e visualmente apelativa, e que sabe bem folhear naquelas horas destinadas ao dolce far niente....





      Chávenas vintage e flores colhidas ao acaso acompanharam este café domingueiro, na varanda. Porque ainda há mulheres que gostam deste tipo de momentos...






     De regresso às rotinas e ao trabalho, desejo a todos uma excelente semana!





  Manuela





segunda-feira, 16 de maio de 2016

Let life surprise you...

     Olá!

     Por aqui  vamos salpicando a vida em tons de verde e de esperança. Com o Sol a espreitar - que já não era sem tempo- no Domingo resolvi sacudir-me da chuva, arrepios e queixumes.  De volta aos pequenos almoços tardios, neste mês de Maio em que a Primavera já devia estar em alta, as várias tonalidades do verde circundante foram  um incentivo a passar o dia no exterior...








      Embora menos prosaico que os pequenos almoços habituais, não há nada que me deixe mais contente do que começar o dia em modo pic-nic. Haverá sempre gostos para tudo, mas para mim, avessa que sou a confinamentos, viver a vida a céu aberto é algo que me conforta. E se juntarmos a isto detalhes coloridos, com boa energia, ficamos de alma lavada!









Nota:
um beijinho especial para a minha amiga  Evelyne, , autora do blog Evelyne Home 
que me presenteou com a floreira de cactos e suculentas que se vê nas imagens.

E desse lado, como foi o vosso Domingo?
Uma boa semana para todos!

Manuela



segunda-feira, 2 de maio de 2016

Identidade perdida?!

     Olá!
     A nossa identidade tem muito que se lhe diga. Até à altura em que fui Mãe, sempre pensei ter a minha identidade assegurada, através de características muito próprias, como  o meu nome, a minha profissão e por aí vai... E achava eu que essa identidade ficava para a vida. Mas não! Depois de ser Mãe, a minha identidade passou e passa por várias etapas em permanente construção e transformação. Com o nascimento das minhas crianças, rapidamente deixei de ser a Manuela, e passei a ser a Mãe da "J", a Mãe do "A", a Mãe de... E eu, que aquando do juramento dos meus votos sagrados tinha recusado de forma peremptória adoptar o nome do cônjuge, de forma a manter a minha identidade intacta, quando dei por mim, já era apenas "a Mãe daqueles filhos"!!! Fiquei com a minha identidade deveras comprometida, essa é que é essa! Se me importo? Nem por isso. Gosto desta minha nova identidade. Sou a Mãe da "J", sou a Mãe do "A", sou a Mãe de...
     Neste Domingo, dia da Mãe, cá em casa também foi dia de Mães e filhas se reunirem, com propostas coloridas, proporcionadas por alegres tonalidades de azul cobalto e vermelho, suavizadas pelo doce aroma das frésias. Manias...
    
   




     Tudo somado, resultou sem dúvida na mais segura das tendências desta Primavera: flores e mais flores!





   
     No norte do país estivemos com uma Primavera meio envergonhada, com manhãs e noites muito frias, com dias de muita chuva, mas estou em crer que vêm aí dias cheios de sol, ideais para fazer a vida a céu aberto!! Neste final de semana, e porque foi dia da Mãe, mudamos a sala de estar para o exterior, de forma a viver a vida com mais tranquilidade, e ouvir o que a natureza tem para nos dizer...






     Um abraço, e viva esta semana da melhor forma possível...


     Manuela