segunda-feira, 25 de abril de 2016

Workshop

     Olá!

     No sábado participei num workshop, inserido no tema "os dias do Jardim", levado a cabo pelo Leroy Merlin, e que teve como formadora a conhecida  Teresa Chambel, arquitecta paisagística, actual directora da revista Jardins, autora do  blogue Um Jardim para cuidar, e dos livros: "Um jardim para cuidar" (maio 2012) e " Um jardim dentro de casa" (maio 2015). Num discurso fluido e em jeito de conversa informal, subordinado ao tema " CRIO AS MINHAS FLOREIRAS COM SABOR, COR e AROMA" a Teresa Chambel falou de flores, de plantas, de substratos e afins, e ensinou  como em poucos minutos, de uma forma simples mas simultaneamente chique e requintada, se podem criar floreiras originais, recheadas de sabor, cor e aroma.
     Nota máxima e a repetir!

     





     Em poucos minutos, a Teresa Chambel começou por colocar numa floreira de madeira, uma camada de argila expandida (vulgarmente conhecida por leca), seguida de manta geo-textil, e de substrato. Posteriormente foi misturando plantas de diversas variedades, num acaso de quem sabe as plantas que deve escolher, a saber, tomateiro, verbena, manjericão, salsa e portulacas. No final, uma floreira com sabor, cor e aroma, que dava vontade de trazer para casa (ainda tentei, mas tinha de ficar em exposição no Leroy Merlin!!).
    



     No regresso a casa, fiquei com vontade de colocar em prática o meu aprendizado. Munida da revista Jardins, e dos utensílios necessários, recriei uma cesta cheia de cor, aroma e sabor: com flores, salsa e hortaliça da horta.






     Um artigo interessante a servir de mote e inspiração...





     No final do workshop, todos os participantes foram brindados com um pequeno arbusto. O meu já foi plantado no próprio dia...



       A jardinagem é de facto uma terapêutica! Cada vez me convenço mais que sobretudo para quem vive na cidade, o contacto com a natureza possibilita a entrada num outro ritmo de tempo, sem stress... Qualquer jardim, por pequeno que seja, contribui para um microclima melhor, essencial à saúde e ao bem estar. E a falta de espaço não é problema. Nos livros da Teresa Chambel, aprendi isso mesmo: numa pequena varanda ou terraço podemos criar uma mini-horta ou um pequeno jardim. Basta querer... Mais importante que o tamanho, é o cuidado e o prazer que o jardim e as flores nos proporcionam.
Por isso, cheguei a casa, arregacei as mangas e mãos na terra!!! Sim, mãos na terra! Nada de luvas! Sabem que a Teresa Chambel, não usa luvas para criar aquelas floreiras lindissimas ?! Aprendam meninas...






      Este ano comecei pela primeira vez a criar pequenos "mixed-borders", com várias flores e plantas dispostas em faixas e manchas irregulares, encostadas em muros de pedra, e com isto consigo manter uma espécie de jardim colorido durante todo o ano!!





     No final do dia, sentei-me na varanda, e senti-me de facto agraciada pela vida...




     Um bom feriado para todos!

     Manuela 

     Nota: estejam atentos. Vai haver outro workshop com a Teresa Chambel no dia 1 de Maio. Visitem o site da Leroy Merlin.

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Primavera a compasso timido ...

    Olá!

     Uma Primavera chuvosa e cinzenta, aborrecida até, mas que não nos impede de a viver intensamente. São Pedro tem-se mostrado muito umbiguista, enchendo-nos de chuva e mais chuva,  e desta feita, eu que devia estar a envidar esforços no sentido de caber nos fatos de banho do ano passado, dou por mim a "lambuzar-me" com doces, biscoitos e afins. A culpa é dele! Do São Pedro... 
     Durante estes dias em que andei um pouco ausente aqui do Cem Manias, recebi vários emails de leitoras queridas, que se preocuparam com esta minha ausência e com a falta de resposta aos comentários sempre simpáticos que por aqui deixam... Pois bem, cá por casa, quando adoece um adoecem todos! Foram gripes, foram constipações, foram as minhas crianças a precisar de cuidados especiais, e a culpa? A culpa é do São Pedro... 
Mas estou de volta, e muito grata por vos ter sempre por aqui!
Este sábado, troquei-lhe as voltas - ao São Pedro- fiz cara feia à chuva, e chamei a Primavera baixinho... Porque gosto de viver a vida a céu aberto.






     Também as minhas flores trocaram as voltas à chuva, e vão alegrando a Primavera, que este ano parece chegar a compasso muito envergonhado e tímido...





     Novidade, novidade, são os rótulos dos meus doces de Primavera. Encontrei-os por acaso, e bastou personalizar e imprimir em papel autocolante. Um " up laroca" nos meus frascos de doce biológico.





       E foi assim, que neste sábado disse para mim mesma, que a gula não devia ser considerada um dos sete pecados capitais. Longe dos afazeres diários, das rotinas de trabalho, e dos horários apertados e espartilhados, permiti-me ceder à gula. Um luxo a que de quando em vez não nos podemos privar...






    Uma boa semana para todos! 

     Manuela